PUBLICIDADE

[Resenha] Clube da Luta, Chuck Palahniuk

8 de ago de 2014



“Considerado um clássico moderno desde sua publicação em 1996, o livro Clube da Luta consagrou Chuck Palahniuk como um dos mais importantes e criativos autores contemporâneos, além do próprio livro como um cânone da cultura pop. O livro que estava esgotado há anos volta às livrarias nessa caprichada edição. O clube da luta é idealizado por Tyler Durden, que acha que encontrou uma maneira de viver fora dos limites da sociedade e das regras sem sentido. Mas o que está por vir de sua mente pode piorar muito daqui para frente. O livro foi filmado em 1999, Por David Fincher (Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, A Rede Social), que possui duas nomeações ao Oscar, que conseguiu adaptar toda atmosfera do livro, o mundo caótico do personagem e o humor negro de Palahniuk em uma trama recebida com inúmeros elogios pela crítica e pelo público que conta com os atores Brad Pitt, Edward Norton e Helena Bonham Carter.

Chegou mais uma sexta-feira e cá eu estou (pra não perder o costume) a resenha/indicação de hoje é um livro bem bom de Chuck Palahniuk que foi adaptado para os cinemas por David Fincher. Vamos quebrar algumas regras hoje, pois vamos falar de “Clube da Luta”.




A trama conta a história de Edward Norton, um funcionário de uma companhia de automóveis que sofre com insônia e seu médico se recusa a lhe receitar remédios para dormir e lhe aconselha a frequentar grupos de apoio (como Alcoólicos Anônimos) para ver que existem pessoas que sofrem mais do que ele. E com isso Edward vai ao seu primeiro grupo de apoio: o de cancro testicular. Lá ele conhece Bob que teve seus testículos removidos há 6 meses depois de uma terapia hormonal, com isso Bob desenvolveu seios. E após ter uma longa noite de sono e dormir como um bebê após a sessão de “choro” no grupo, Edward passa a procurar cada vez mais grupos de apoio.

E é assim que ele conhece Marla Singer que passa a frequentar seus grupos e isso faz com que Edward deixe de ter suas tranquilas noites de sono. Após alguns encontros, Edward negocia com Marla para dividirem os grupos entre eles. Diferente do filme, onde Edward conhece Tyler durante um voo, eles se conhecem em uma praia de nudismo e eis a descrição desse encontro:

“Conheci Tyler numa praia de nudismo. O verão estava quase no fim, e eu dormia. Tyler estava nu, suado, areia grudada no corpo, cabelo molhado caindo no rosto.”

Tyler que era projetista de filmes, garçom em um restaurante e fazia sabão para vender em lojas de luxo. Depois de chegar de uma viagem a trabalho Edward descobre que houve uma explosão em seu apartamento no décimo quinto andar e que todas as suas coisas foram destruídas, inclusive seus pratos verdes de vidro soprado com bolinhas. Sem ter para onde ir ele liga para Tyler pedindo ajuda, eles se encontram no bar e Tyler aceitou de Edward fosse morar com ele, mas antes ele tinha um pedido a fazer “Quero que você me bata com força”.

E é assim que nasce o Clube da Luta, um lugar onde homens se encontram para se baterem e serem aplaudidos (não importa se venceu ou perdeu), e a cada semana mais e mais pessoas vão se juntando ao clube. Temos também um triangulo amoroso entre Edward, Marla e Tyler que é muito bem trabalhado. Após o clube se tornar algo que eles não imaginavam, Tyler passa a passar tarefas semanais para os frequentadores e as coisas vão saindo do controle para Edward.

Para os que gostaram do filme, o livro é um a mais. Tendo poucas mudanças entre os dois e ao meu perceber somente o encontro entre Tyler e Edward e o final que foram mudados, o final que é cheio de detalhes que mostram a inocência, a queda do capitalismo e afins (sem spoilers, prometo), e Chuck ficou satisfeito com o final proposto do filme. Não podemos esquecer também que Clube da Luta tem um dos melhores plot twist que eu já vi e é de deixar qualquer um de queixo caído.

O livro também traz questionamentos sobre a nossa sociedade, fala e critica o capitalismo, traz algumas questões filosóficas, nos leva para os lados da psicologia também e não podemos nos esquecer de que dá para aprender química e aprender como se faz napalm. Ou seja, Clube da Luta é um prato cheio para aqueles que gostam de livros (ou filmes) que carregam algo além do que nos é apresentado.

Já me falei bastante e se deixasse eu falaria sobre o livro inteiro, então se a resenha ficou muito grande me desculpem, mas sabe como é ser fã e falar daquilo que você mais gosta.
Bom, eu vou ficando por aqui e espero que vocês tenham gostado da resenha de hoje e espero que vá ler e ver Clube da Luta, porém sem quebrar nenhuma das regras.

1 - Você não fala sobre o Clube da Luta.
2 - Você não fala sobre o Clube da Luta.
3 - Quando alguém disser "pare" ou perder os sentidos a luta acaba.
4 - Só duas pessoas em cada luta.
5 - Uma luta de cada vez.
6 - Sem camisa, sem sapatos.
7 - As lutas duram o tempo que for necessário.
8 - Se é a sua primeira noite no Clube da Luta, você tem que lutar.

~ Regras do Clube da Luta ~


Texto Escrito por Caio Húngaro
Bom por hoje é só, espero que tenham gostado dessa resenha.
Abraços e até a próxima!

O Blog esta com vagas abertas. Se interessou? Clique aqui e saiba mais.
Curta nossa página  Facebook,
Estamos no Orelha de Livro
Comentarios Facebook
Comentarios Blogger

0 comentários:

Postar um comentário




 
Top