PUBLICIDADE

[Resenha] A Menina Submersa, Caitlín R. Kiernan

30 de jan de 2015


“A Menina Submersa: Memórias é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do “real” sobre o “verdadeiro” e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma “obra-prima do terror” da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013.”

Faaaaala galerinha está no ar mais um #LeitorDeBula e essa hoje vamos falar de mais um livro da editora DarkSide Books, “A Menina Submersa” de Caitlín R. Kiernan.

“Vou escrever uma história de fantasmas agora”, ela datilografou.

Não estranhe ao ler “A Menina Submersa”, pois ele é um livro dentro de outro livro e a sua narrativa não é linear, o que pode causar estranheza em alguns mas nem por isso o livro se torna desinteressante. A história é escrita e vivida Indiana Morgan Phelps, ou Imp uma jovem que tem esquizofrenia (assim como sua avó e sua mãe) que decide escrever sua história de terror com sereias e lobos.

Por ser esquizofrênica a própria Imp tem dúvidas ao contar suas experiências e muitas vezes se contradiz durante a narrativa. Durante toda a narrativa podemos captar referências a livros, músicas e principalmente quadros como o próprio “Menina Submersa”.

O livro aborda temas como transsexualidade, lesbianismo e a própria esquizofrenia tudo isso pelo olhar de Imp. A personagem também tem certos transtornos (TOC), como pelo número 7.

Algo que me incomodou bastante no livro foi a capacidade de Imp de “enrolação”, pois enquanto ela está narrando algo, a mesma vai acrescentando pensamentos, referencias, outros acontecimentos e isso faz com que o livro em algumas partes seja um pouco chatinho. Mas seja forte e leia o livro até o final para saber como termina a sua história de terror.

Bom por hoje é só, eu vou ficando por aqui e espero vocês na próxima semana com mais um #LeitorDeBula.

Curta nossa página no Facebook,

Estamos no Orelha de Livro
Comentarios Facebook
Comentarios Blogger

0 comentários:

Postar um comentário




 
Top